Bilhões e Bilhões – Carl Sagan (12/2016)

Bilhoes e BilhoesBilhões e Bilhões é um livro contendo dezenove artigos escritos por Sagan sobre diversos assuntos e para diversas situações (revistas, discursos, etc). Foi lançado postumamente por sua esposa e colaboradora Ann Druyan.

Os artigos são agrupados em três seções. Na primeira delas, sob o título de “O Poder e a Beleza da Quantificação”, seis artigos apresentam, de forma muito didática, a beleza da matemática e dos números. Mas não é só isto (como diria o locutor do 1406), além da matemática, ele vai inserindo informações sobre física, química, biologia e aproveitando para contar um pouco de história. Além de didática, tudo fica de uma forma fluída e cativante. Me levou a pensar: será que é tão difícil assim para nossos educadores desenvolverem uma nova forma de transmitir o conteúdo para os alunos? Será que precisa separar tudo em “categorias” específicas e fazer com que os estudantes apenas decorem o conteúdo, sem saber como as coisas se relacionam e quais as aplicações práticas? A mim me parece que é pura preguiça, já que caso o estudo fosse desta forma, ele deveriam ter conhecimento em várias áreas, inclusive muitas nas quais eles não se sentem confortáveis.

Em “O que os Conservadores estão Conservando?”, composto por sete artigos, Carl Sagan discorre sobre os impactos que o ser humano tem causado no mundo, quais suas prováveis consequências e como podemos brecar, ou ao menos minimizar o impacto negativo que temos exercido sobre a vida na terra. Um ponto importante que ele traz nestes artigos é que ele até entende o ataque que as empresas, pessoas e políticos ligados à indústria do petróleo faz à teoria do aquecimento global. O que não dá pra entender são pessoas que simplesmente “não acreditam no aquecimento global” lutarem contra. A prudência deveria fazer com que, havendo dúvida, no mínimo estas pessoas se propusessem a modificar seus hábitos (adotando combustíveis renováveis, reclicando lixo, etc).

Na última seção, denominada “Quando os Corações e as Mentes Entram em Conflito”, os temas são diversos, mas dois textos me chamaram muito a atenção. O primeiro foi “O inimigo comum”, um artigo que foi escrito por Sagan para ser publicado simultaneamente em duas importantes revistas, uma americana e uma russa, em tempos de guerra fria e que joga na cara o fato de que as duas grandes nações eram duas faces da mesma moeda, inclusive utilizando o mesmo modus operandi e que o estado de tensão só servia para os déspotas de plantão conquistarem e manterem poder (já havia abordado este ponto de vista em um texto na Feedback Magazine, aqui).

Mas o melhor artigo do livro (e sobre o assunto que eu já lí) é ‘Aborto: é possível ser “pró-vida” e “pró-escolha”?’, escrito em parceria com sua esposa. Ele destrincha as questões morais, históricas, biológicas e sociais para a liberação ou proibição do aborto. Muito interessante é o fato trazido à tona de que a bíblia não proíbe em nenhum lugar o aborto (existe apenas uma citação em toda a bíblia) e que até o meio do século 19 a igreja católica nem se preocupava com o assunto e passou a proibir em seus dogmas por um erro de interpretação de uma descoberta científica. Deveria ser um artigo obrigatório para qualquer um que queira debater o tema (achei o artigo aqui).

O último capítulo (“No Vale da Sombra”) e o epílogo (escrito pela Ann Druyan) mostram um pouco do final da vida deste gênio de nosso tempo, que foi acometido por um câncer contra o qual ele acabou perdendo a luta, mas nunca sem perder o amor pela vida, pelo mundo e pelas maravilhas da natureza.

Be happy 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s