Bag of Bones – Stephen King (14/2014)

BagOfBonesNo artigo sobre o último livro do Stephen King que eu havia lido, Doctor Sleep, eu citei que, apesar dele ser o meu autor favorito (e para mim o maior escritor de ficção talvez da história, no texto eu explico o porque), eu acho que ele tem um grande defeito, que é estender demais suas estórias, muitas vezes com relatos que não agregam em nada a condução ou a conclusão do livro. E olha que eu gosto de relatos detalhados, pois sou o tipo de pessoa que, enquanto lê, monta o filme na cabeça (inclusive criando a imagem dos personagens). Neste livro ele comete o mesmo erro.

Nas 100 primeiras, das 700 e poucas páginas deste livro ele fica numa enrolação danada, contando a vida de Michael Noonan, o personagem principal do livro, que é um escritor “quase best seller” que perde a jovem mulher e à partir dai entra num bloqueio criativo.

Após quatro anos da morte de sua esposa, Michael resolve passar uma temporada na casa de veraneio do casal, que havia praticamente sido abandonada desde o falecimento de sua esposa. Nesta casa, que fica à beira de um lago em uma região não incorporada do Maine, ele começa a ter experiências sobrenaturais.

Na região, ele acaba por ter contato com uma jovem viúva e sua filha de 3 anos. A jovem está envolvida num processo pela guarda da criança contra o avô desta, que é um velho milionário. Michael se vê compelido a tomar para sí a causa da jovem garota e resolve ajudá-la a garantir a guarda da criança.

Durante o decorrer da estória, ele começa a perceber que as experiências da casa, a pequena menina e praticamente todos os moradores da região TR4 estão interligados a acontecimentos ocorridos há quase um século.

Mesmo durante o desenrolar da estória em Sara Laughs (como é chamada a propriedade de Michael à beira do lago), existem algumas passagens muito longas que seriam dispensáveis.

O mote principal da estória eu achei muito boa, mas acho que desta vez o Stephen King errou a mão no desenvolvimento, pois além das enrolações típicas dele, a estória vai e volta, quando você acha que está acabando acontece alguma coisa que faz com que toda a estória dê um passo atrás. Parece novela brasileira que faz sucesso e ai começam a esticar.

Mas ainda assim, é um livro dos Stephen King e ele é sempre um bom contador de estórias. Existe também uma minisérie, com o Pierce Brosnan, em dois capítulos, que pretendo ver em breve e que aconselho para quem não gosta de livros muito longos e tem curiosidade de saber sobre o que se trata o livro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s