Born a Crime – Trevor Noah (13/2018)

Trevor Noah é um comediante e apresentador sul africano que “viralizou” há alguns anos atrás no Brasil por conta de um vídeo de standup sobre a colonização inglesa. Mas antes disto ele já fazia bastante sucesso no seu país natal e no Reino Unido e, já há alguns anos também nos EUA, onde apresenta um dos vários late night shows existentes na TV norte-americana.

Durante o Apartheid, regime segregacionista que existiu na África do sul durante boa parte do século 20, relações sexuais entre pessoas brancas e não brancas era um crime passível de punição de até 5 anos de cadeia. Por ser filho de mãe negra e pai branco nascido durante o Apartheid, Trevor é resultado de um ato ilegal, e isto explica o título do livro.

No livro, que é um misto de autobiografia e biografia da própria mãe de Trevor, ele dá um panorama do que foi o Apartheid visto de dentro. Melhor ainda, visto de dentro por alguém que era um pária dentro desta sociedade, ja que, apesar dos “colored people” (como eram chamados os “pardos”) terem alguns poucos privilégios em relação aos negros, eles normalmente eram isolados socialmente dos dois grupos (“too black to be white and too white to be black”). Além do retrato de uma sociedade onde o racismo era legal e foi implementado com planejamento, também mostra uma sociedade extremamente machista e cheia de crendices e mitos associados às religiões (tribais e ao cristianismo).

Apesar de não ter um intuito de “autoajuda” ou algo do tipo, ele acaba trazendo algumas “mensagens motivacionais” e alguns exemplos de como Trevor e sua mãe se adaptaram às situações a que eles foram submetidos afim de quebrar o ciclo de pobreza na qual todo não-branco era vítima na África do Sul. Um dos fatos que os ajudaram a quebrar este ciclo foi ambos serem fluentes em várias das línguas faladas no pais (Inglês, Afrikaner, Xhosa, Zulu, entre outras). A pegada de humor do livro também é muito boa (não poderia ser diferente).

Infelizmente o livro ainda não foi traduzido para o Português, mas existe a possibilidade do e-book. Tambem existe o audiobook, narrado pelo próprio Trevor, que segundo alguns reviews que eu li é melhor ainda que do livro, pois trata-se de um apresentador/comediante contando a própria história, ou seja, deve ter um ritmo bom e as partes cômicas devem ficar ainda mais interessantes.

Be happy 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s