Wanderlust #31 – Roma, Itália

Roma 01Vou iniciar dizendo que Roma me surpreendeu muito! Confesso que não era um dos destinos que estava no topo da minha lista. Só entrou na programação porque fui de Alitália e como fazia conexão em Roma não tinha adicional no valor se fizesse este “stopover”.

Chegamos no Aeroporto Fiumicino, que fica numa cidade distante 40 minutos de trem de Roma, bem cedo. A facilidade de fazer a imigração já me surpreendeu: o agente nem bom dia deu, apenas fez um rápido “cara-crachá” no passaporte e carimbou.

Roma 02

Fontana di Trevi

Tomamos o trem que leva até Roma Termini, deixamos as malas no hotel e já fomos encontrar um casal de amigos que se mudou recentemente para a Itália e aproveitou nossa estada para conhecer Roma. Marcamos de nos encontrar na Piazza Dell’Esquilino, em frente à Basílica Papale Di Santa Maria Maggiore. A praça em sí não tem muita coisa,  mas a igreja é sensacional e já deu pra ter uma “amostra” do que Roma oferece em termos de história e arte. Cada detalhe da Basílica é fascinante. Além da arquitetura e dos altares, até o teto e o piso oferecem detalhes a serem apreciados.

Logo após fomos caminhando até o complexo onde fica o Coliseu, que além do próprio conta com várias atrações, como os arcos de Tito e Constantino, o Foro Romano, e diversos templos e basílicas. Ali tudo impressiona pelo tamanho e imponência. Imaginar que aquilo ali foi construído há mais de dois milênios faz com que a gente fique ainda mais impressionado. É um dos vários programas imperdíveis de Roma e uma dica é comprar o ingresso pela internet, já que a fila é grande (uns 15 minutos, mais ou menos).

Roma 03

Melhor fantasia pra uma banda!

Próxima parada: Fontana Di Trevi. Mas antes um pit stop em La Prosciutteria, que como o nome diz, é um pequeno restaurante/bar cujo foco é prosciutto e embutidos em geral. O lugar é bem pequeno e as pessoas devem ir até o balcão fazer os pedidos. Os produtos são todos de boa qualidade e além disto eles dispõem de algumas cervejas artesanais italianas. É claro que depois de comer, tinhamos que tomar um gelato, e ai andamos alguns metros até a Gelateria Valentino, que além de oferecer ótimos sorvetes (sugiro pedir o de chocolate escuro e o de doce de leite) a um preço mais do que justo, também conta com um ótimo atendimento.

A Fontana Di Trevi foi outra surpresa. Eu imaginava uma fonte, até grande, mas não imaginava a imponência e beleza dela. Uma pena que ela estava sendo reformada, pois deve ser muito bonita quando está em pleno funcionamento, especialmente à noite.

À noite, fomos a um dos vários pubs irlandeses em Roma, o Druid’s Den, onde a banda que estava rolando, além de mandar muito bem e fazer um Karaokê “ao vivo”, ainda vestia a melhor fantasia de Helloween que uma banda poderia usar….hahaha

Roma 05No Domingo tomamos o metrô na Piazza Della Republica, que também vale a visita por seus prédios, pela fonte central, pela Basílica, enfim, por todo o conjunto, e nos dirigimos até o Vaticano, já que aos domingos ocorre o pronunciamento do Papa. Conforme já falei em artigo recente, eu sou ateu, mas nem por isto eu deixo de achar interessante os ritos e tradições religiosos. Além do mais, cada chefe religioso é também um chefe político que influencia os seguidores da sua denominação. E neste caso, o Papa Francisco tem dado um grande exemplo aos católicos, especialmente no quesito “tolerância”.

Roma 06

Chicão gente fina!

Após a visita ao Vaticano, fomos procurar algo para comer e acabamos passando pela Piazza Navona, que tinhamos programado para visitar à tarde. É uma grande e bela praça, que além de contar com belas fontes, é cercada de restaurantes e repleta de artesãos. Devia ter voltado à noite para vê-la iluminada, mas acabei esquecendo. Na sequência fomos ao Panteão, que assim como o Coliseu, também impressiona pelo tamanho e imponência. Na sequência nos dirigimos até a Piazza di Spagna, passando por outros pontos interessantes no centro histórico, como o Templo de Adriano, a Igreja de Santo Ignácio de Loyola, Scalinata di Trinità dei Monti, entre outros. No alto da Piazza di Spagna pudemos apreciar um belo pôr do sol por sobre os telhados de Roma. Para fechar o dia (ou melhor, a noite), outro pub irlandês, desta vez o The Fiddler’s Elbow, para mais uns pints de Guinness e limoncello pra encerrar.

Piazza Navona

Piazza Navona

Estando em Roma, não poderiamos deixar de visitar a Capela Sistina e foi isto que fizemos na Segunda. O passeio, que inclui o museu do Vaticano, até que é legal, mas é muito longo e como é linear, não dá a opção de simplesmente ir direto para a Capela. Já tinhamos andado bastante nos dois dias anteriores e foi bem cansativo. Mas mesmo assim, é um programa que não dá para perder.

Algumas horas de descanso depois era hora de curtir a última noite em Roma, e por isto fomos tomar umas de leve no The Albert Pub, já que no outro dia o vôo para Berlin (a melhor cidade do mundo!) saia cedo.

Roma também acabou entrando na minha lista de cidades que seriam legais para morar. Não por muito tempo, mas seria.

Observações, dicas e considerações:

  • A Alitália foi a pior companhia aérea pela qual eu já viajei. Poltronas desconfortáveis, atraso nos vôos, comida ruim e pessoal de bordo antipático (com raras exceções). Vale a pena pagar um pouco mais e escolher outra companhia.
  • Nas igrejas e basílicas, mulheres de shorts curtos não são permitidas, assim como bonés e em alguns casos bermudas para homens. Para não “perder viagem”, a dica é ir de calça.
  • Em Roma dá pra fazer tudo à pé (dependendo do pique, óbvio), mas mesmo assim o Metrô, apesar de pouco abrangente (apenas 3 linhas) dá acesso à todos os pontos turísticos.
  • Acho que os Italianos pagam pau para os Irlandeses. Deve ter mais pub Irlandês em Roma do que em Dublin.
  • Onde é que se acha toda esta beleza que os italianos supostamente têm? Em Roma com certeza não.
  • A cidade é repleta de fontes e todas com água potável. Então basta comprar uma garrafa e ir reabastecendo até o final da viagem.
  • Por falar em fonte, ao lado da estação Ottaviano de metrô (que dá acesso ao Vaticano) existia um totem com vários pontos de recarga de celular e água potável, inclusive com gás, tudo de graça. Até a atendente do café que havia em frente ia abastecer seu jarro de água com gás (que é servida junto com o expresso) neste totem.
  • Em Roma as Scooters realmente são numerosas. Muitas, mas muitas delas circulam pela cidade.
  • Os Italianos são meio mal educados além de mal humorados. Mas chega a ser até engraçado.
  • Boa parte dos restaurantes fecham as 15:00 e reabrem as 18:00, portanto é bom programa-se quando a idéia é fazer um “almojanta”.

Be happy 🙂

Roma 08Roma 10

Roma 11

Panteão

Roma 13

Scalinata di Trinità dei Monti

Roma 14

PIazza di Spagna

Roma 16

Museu do Vaticano

Roma 17

Museu do Vaticano

Roma 12Roma 15

Roma 09

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s